Skip to content

A geração Alfa, a primeira 100% digital, a primeira nas nuvens

A geração Alfa, a primeira 100% digital, a primeira nas nuvens

Por Antonino Rogério
Executivo de Vendas Estratégicas da AMT 
 

 

Você conhece a geração alfa? De acordo com estudiosos do comportamento humano, ela é composta pelas crianças  nascidas a partir de 2010 e é a primeira que já nasceu 100% digital, cercada por tecnologia por todos os lados, desde o nascimento. O mundo analógico é cada vez mais distante dessa turma que, de acordo com estimativas, vai superar a marca de 2 bilhões de pessoas já em 2025.

 

Menos posse, mais uso

Um aspecto que eu considero muito marcante nestas novas gerações é o desapego. A cada nova geração, aquela necessidade de posse vai ficando mais distante. Por que acumular bens se o uso pode ser infinito e totalmente aderente às necessidades, onde, como e quando elas acontecerem?

Esse fenômeno que surgiu a reboque da tecnologia e transformou produtos (softwares) em serviços (aplicativos online), venda em assinatura (Software as a Service – SaaS) e bens em serviços (Uber, Airbnb…)…, é crescente e irreversível.

 

Sem plano B analógico

Fico pensando no que faria um arquiteto Baby Boomer ou X – gerações que, somadas, englobam os nascidos entre 1946 e 1980 – se o seu Autocad parasse de funcionar? Muito simples: iria para a prancheta e continuaria o seu projeto. Salvo cada vez mais raras exceções, as pranchetas dos arquitetos – e recursos análogos para muitas outras profissões – simplesmente não fazem parte do universo das novas gerações.

Disponibilidade e elasticidade

Há muito tempo aposto na relevância crescente que a internet terá para as pessoas, para as empresas, para tudo e todos. Em 2014, me juntei à AMT. Costumo dizer que nós só temos um produto: tranquilidade. Por todas as transformações que a tecnologia está trazendo para as mais diversas áreas, tranquilidade é garantir disponibilidade, eficiência, desempenho e segurança.

Saber que será cada vez mais improvável garantir essa tranquilidade e a continuidade dos negócios em ambientes offline amplia as nossas possibilidades de atuação mas também aumenta em muito a nossa responsabilidade. Mas esse é justamente o cenário no qual eu acredito há muito tempo. E estamos só começo!

 

Categorias

Tecnologia